Pular para o conteúdo principal

Deficiência humana

   Não, o amor não é cego.
   Ele por si só enxerga verdades: a necessidade de habitar em nós para existir.
   Ele é autónomo, mas não é auto-existente: precisa de nós para ser, de fato, amor.
  O homem é cego por atribuir ao amor sua própria deficiência.


Comentários

  1. É, o homem é cego. E talvez a única fresta, o único feixe de luz que seja capaz de nos clarear a visão seja o amor em si.

    Adorei o "intensificando a particularidade". Acho que é essa a proposta de qualquer blogueiro, né? :)

    ;*

    ResponderExcluir
  2. esse "Não, o amor não é cego." é uma resposta a uma converssa via msn? kkkkk
    concordo ele enxerga oq nenhama paixão ver...
    E dependendo dq amor vc fala, concordo ctg, mas se é O amor real q A bíblia cita; descordo "ñ estou dizendo q estou com a razão" só não concordo pq Deus é amor, então auto-existente ^^
    e diria eu q, o homem é deficiente por achar q o amor se resumi a sua cegueira.

    mas se trancreves um outro tipo d amor qualquer... o txt está perfeito!

    bjoss linda e continua escrevendo pq vc é master!

    ResponderExcluir
  3. Oi Jêh Niz, achei teu blog super bacana. tô te seguindo agora...
    Ahh, quando quiser e puder dá uma passadinha no meu: eronore.blogspot.com. Escrevo mais ou menos o mesmo que vc!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Desculpa, mas o amor por vezes cega e nesse momento, se torna obssessivo.

    E eu sou adepta do amor, mas por vezes cega o
    mais ousado, o mais independente, o melhor.

    Sem dúvidas, apresento esta grande verdade!

    Gostei de te encontrar.

    Maria Luísa

    ResponderExcluir
  5. Sempre o amor não é mesmo ? *-*
    Lindo teu blog, parabéns !

    http://distractingpages.blogspot.com/
    visite !

    beeijinhos Flooor

    ResponderExcluir

Postar um comentário

E o que você diz?

Postagens mais visitadas deste blog

Olhos que mal enxergam o mundo

Eu vejo o que os olhos alheios insistem
Em não querer ver.
Eu vejo o ruído da dor.
Eu vejo o mundo emudecer
Por querer ter a Tudo
Ao invés de ser.

Vejo a tarde que parte,
O frio que invade,
O tempo que bate em minha porta
Apressando o Tudo a se findar.

Os seus olhos veem aquilo que eles querem ver
Eles mal enxergam o mundo, inclusive a você.



Guarde a última lágrima

Se eu chorar
guarde a última lágrima,
junte meus cacos,
pois no envolto do seus braços encontro paz.

Se eu chamar-te
ignore-me a palavra
e o meu pedido de socorro
não seja agradável aos teus ouvidos.

Porque eu te quero
e, após algum tempo, deixo de te querer.
Porque és abrigo e tormenta.
Porque estou ao teu lado e não posso te ter.