Pular para o conteúdo principal

Postagens

sem título

Você faz de tudo pra agradar alguém: você se doa, se planeja, se sacrifica, se retrai, se joga, se sai, se intromete, se cala. Aí vem uma pessoa e joga na tua cara tua maior fraqueza, teu maior defeito. Aquilo que você não quer ser, mas é. Aquilo que você tenta mudar, mas ainda está lá em você, deixando de estar aos poucos. Esse defeito, muitas vezes, é aquilo que você não vê. Quando você passa a enxergá-lo, não o acha tão defeituoso assim. Mas para que esse defeito altere sua forma à perfeito, você só precisa de uma ajuda. Talvez um polimento, uma costura, uma pressão ou uma elevada temperatura. Você já tá cansado de ouvir o que você é e quer apenas alguém que te enxergue além de um olhar clínico. Alguém que te mostre o que você esconde de bom. Alguém que perceba teus defeitos, trabalhe neles e insista em amar você.





Jêh Niz
07/04/2013 23:13
Postagens recentes

Refletindo sobre o que mudou

Até onde vão as pessoas e suas promessas de amor eterno?  Até onde vão os amigos e seus votos de cumplicidade?  Até onde vão as pessoas e seus sentimentos de vidro?  Os amigos de ontem não são os mesmos de hoje e, quando damos conta, já não resta mais ninguém ao lado, ninguém que estenda a mão. 
Até onde vai a nossa mentira?  Até onde vai o nosso discurso sobre o amor?  Até onde vai a nossa hipocrisia?  As coisas mudam de lugar, afinal até a natureza se transforma. Mas e aquele amor que um dia foi e que hoje não é mais? Mentira ou verdade? Em quê acreditar? Mudança + realidade = hoje - (amanhã + lembranças de um tempo bom). 
 Até onde vão? Até onde vai? Até onde vamos? Não passaremos da primeira esquina.
"Se a mudança não for para melhor, de quê vale mudar? 

Jêh Niz 04.02.14 22:35 hr
Tantas coisas mudaram que eu já não sei onde estamos, se ainda estamos ou se apenas eu estou sozinha  no meio dessa estrada à procura do que se perdeu entre a gente.
Não sei se me perdi de mim ou de você. Sei que o que restou de nós nem cabe no vazio.

4ª Lei, de Newton?

Eu não suporto quando você me diz: não some. Quando a minha vontade é desaparecer. Pra ver se assim você sente a minha falta. Tudo isso não passa de um desejo. Porque você sempre me atrai como um imã. E o caminho pelo qual fujo é o mesmo que me faz ir ao teu encontro. Não cumpro os meus desejos e por que cumpriria os teus? Eu não sumo e nem desapareço. Eu fico quietinha em meu canto esperando um SMS ou uma ligação ou até um conversa fiada no Facebook. Sou aquela do tipo que espera a ação para reagir. Afinal, já dizia Newton, em sua 3ª Lei, que para toda ação há uma reação. Mas será que há uma reação tua para toda a minha espera cheia de esperança? Não houve tempo para Newton formular essa hipótese e aqui eu deixo a pergunta a você ou para qualquer curioso em ciência.









Tenho a sensação de estar leve. Aquele fardo que trazia comigo já pode ser dividido com você. Nós passamos a ser apenas um e a história passa a ser escrita na primeira pessoa do singular. Sim, porque não há mais "nós". Você abdicou de você mesmo e quis ser eu, ignorou sua própria carne para morar em mim e eu não te expulso dessa casa; te quero dentro da mente, do coração, dentro de mim.
Eu gosto dessa sua mania de me fazer feliz, de me mimar. Gosto desse seu amor que me ama sem cobrar nada de mim. Eu te amo porque você me deixa ser eu na minha maneira mais singular de ser.


Quando eu desisto do que poderíamos ser, eu não só interrompo nosso futuro como também bloqueio o teu passado de se libertar do triste histórico que ele tem.

Quando desisto do que poderíamos ser, eu não só interrompo nosso futuro como também comprometo meu presente: ignoro a possibilidade de me dar uma chance, de me permitir ser feliz.

E, se eu desistir do que poderemos ser, então desistirei de mim.



 Personagens do filme " Ele não está tão afim de você "